Belo Horizonte, 16 de dezembro de 2018.
Principal / A vitória de Monte Castello
Por Luiz Carlos Loureiro
A vitória de Monte Castello

Passados 68 anos da Tomada de Monte Castello, é sempre bom lembrar os motivos que levaram o Brasil a participar da 2ª Guerra Mundial. O principal foi a agressão aos nossos navios mercantes. Seis foram torpedeados e afundaram. Além disto, no contexto político da ocasião, o país juntou-se aos demais aliados contra o nazifascismo. Das nações sulamericanas, o Brasil foi o único a enviar tropas para a Europa.

Após 2 anos de difícil mobilização o efetivo da Força Expedicionária Brasileira (FEB) foi de mais de 25 mil homens e mulheres. Cumpre destacar que dos 1070 oficiais subalternos, 433 eram R 2 e dos 12 oficiais mortos, a metade também era da Reserva.

Em território europeu a FEB enfrentou os prenúncios do que seria um inverno rigoroso de 1944 para 1945. Após alguns meses de combate, a frente brasileira se estabilizou pelos rigores do frio e também porque era preciso reunir mais meios para conquistar a elevação de Monte Castello , que sobressaía dentre os objetivos que abririam o prosseguimento da manobra aliada em solo italiano. Afinal, na tarde de 21 de fevereiro de 1945, foi conquistada a desafiante elevação.

O planejamento do ataque vitorioso foi do então TC Humberto de Alencar Castello Branco, Oficial de Operações da FEB. Nestas lembranças voltemos o nosso pensamento aos jovens soldados de 1945. A eles a homenagem de todas as gerações de brasileiros que se unem permanentemente com o ideais  de liberdade, democracia e paz.                             

Luiz Carlos Loureiro
Coronel
Copyright © 2013-2015. Todos os direitos reservados.